Regional

Sindicato dos Policias Civis da Bahia adere a paralisação nacional.

O Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc) participa nesta quinta-feira (18) do movimento da categoria que acontece em outros estados pela vacinação dos profissionais e contra a PEC Emergencial. O presidente da entidade, Eustácio Lopes, disse que a determinação é seguir a orientação da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) de fazer um lockdown da segurança pública em todo país, com paralisação de atividades, a exemplo da realização de diligências.

Sobre a PEC Emergencial, elaborada pelo governo federal e já aprovada pelo Congresso Nacional, a entidade alega que ela retira direitos, como de aumento de salários e de novas contratações. Vale frisar que a proposta, que incluiu a renovação do auxílio emergencial, acolheu destaques que acabaram por beneficiar os policiais, a exemplo da retirada da proibição de promoção funcional ou progressão de carreira dos servidores públicos.

“Estamos na linha de frente no combate à Covid-19 e, por isso, além de protestar contra a PEC, também queremos a vacinação dos policiais. Esse não é o momento de se fazer operações. Estamos na pior época da pandemia, e não queremos operações midiáticas. Queremos vacinação e condições de trabalho, com revezamento de policiais e afastamento das funções daqueles com mais de 60 anos”, afirmou Eustácio Lopes, presidente do Sindpoc.

Ele informou que só vai funcionar amanhã flagrante e levantamento cadavérico, das 8h às 12h. As demais atividades da Polícia Civil, segundo ele, serão paralisadas.

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios