prefeitura bonfim 18
TAVARES
Regional

Governador decreta luto oficial no Estado pela morte de Jorge Portugal; entidades emitem notas de pesar


(foto: reprodução/arquivo)

O Governador da Bahia, Rui Costa (PT), decretou luto no estado nesta terça-feira (4), pelo falecimento de Jorge Portugal, aos 63 anos, na noite desta segunda-feira (3), em Salvador. Ele estava internado desde a tarde desta segunda na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) cardiovascular do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS).

Segundo informações do hospital, o ex-secretário de Cultura da Bahia estava em coma induzido e morreu por volta das 20h15. Segundo o boletim médico, ele já chegou à unidade em “estado crítico e apresenta quadro de choque cardiogênico”. O professor e escritor teve falência cardíaca aguda.

Diversidades representantes e entidades manifestaram pesar pela morte do baiano.

Rui Costa

Imensamente entristecidos, lamentamos a morte do ex-secretário de Cultura do Estado Jorge Portugal. Educador, poeta, compositor, Jorge era um homem de múltiplos talentos, exercidos com a energia e a simpatia que inspirava todos à sua volta. Era, antes de tudo, um homem apaixonado pela Bahia e pelo seu povo, que estiveram sempre no centro do seu trabalho, fosse como administrador público, professor e artista. Como diz um dos seus versos: ‘Uma nação diferente, toda prosa e poesia, tudo isso finalmente, só se vê, só se vê na Bahia’. Nossos sentimentos para seus amigos e familiares por essa grande perda“.

Prefeitura de Juazeiro

Faleceu nesta segunda-feira (03) o ex-secretário estadual da Cultura, Professor Jorge Portugal, por falência cardíaca aguda, segundo informações da assessoria do Hospital Geral Roberto Santos, na cidade de Salvador.

Nascido na cidade de Santo Amaro, Jorge Portugal tinha 63 anos e, além de ser professor, também era poeta e compositor com parcerias de sucesso como a parceria com Raimundo Sodré na música A Massa.

No ano de 2017, Juazeiro esteve representada pelo Secretário Municipal de Cultura, Sérgio Fernandes e sua equipe em visita ao então secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal. A pauta da visita era apoio ao Festival Edésio Santos da Canção, mas terminou com poesia e música diante do pôr do sol e Portugal fazendo referências às recordações que tinha de Juazeiro em sua mocidade.

Jorge Portugal deixa um legado na Cultura, Educação e História da Bahia e a Prefeitura Municipal solidariza-se com a família e amigos por essa grande perda.

Secretaria de Educação da Bahia 

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) lamenta, com profundo pesar, a morte do professor Jorge Portugal, na noite desta segunda-feira (3), em Salvador. Educador por natureza, Jorge Portugal dedicou sua vida às letras, seja através do magistério, por meio do qual deixa um imenso legado; seja por meio das valiosas contribuições que imprimiu nas artes musical e literária.

“Jorge era um homem sensível, sempre preocupado com o social e, por isso, abraçou a educação e a cultura como um projeto de vida, sendo conhecido, respeitado e admirado pelos baianos. Era um comunicador nato e sabia utilizar seus dons em prol do aprendizado de várias gerações. Na música, ele foi igualmente genial, deixando eternizado em verso e prosa o seu desejo por uma sociedade mais igual, mais fraterna e cheia de afetos. Neste momento tão difícil que atravessamos, com tantas perdas, a partida de Jorge Portugal nos deixa um vazio ainda maior. Queremos externar a ele a nossa gratidão e à família o nosso sentimentos de profundo pesar”, afirmou o secretário da Educação do Estado da Bahia, Jerônimo Rodrigues.

Quando secretário da Cultura do Estado da Bahia, uma das parcerias de Jorge Portugal com a Secretaria da Educação do Estado foi o Escolas Culturais. O projeto é voltado para o desenvolvimento de atividades nas áreas de Dança, Música, Audiovisual e Literatura nas escolas, de modo a potencializar os projetos artístico-culturais já existentes e fomentar novas ações. Recentemente, o professor Jorge estava engajado em um projeto com a SEC sobre “Educação em época de pandemia”, com foco na preparação dos estudantes para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Nesta segunda-feira, recorre-se à composição “Vila do adeus”, de Jorge Portugal e seu parceiro Roberto Mendes, nesta despedida. “Histórias que não voltam mais quando os lenços cortam os laços, num definitivo adeus. Nenhum abraço, nenhum sol nos olhos baços, nem um traço, nem um véu, apenas o silêncio e o som de Deus, apenas o silêncio…”.

Secretaria de Cultura da Bahia

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia manifesta profundo pesar pelo falecimento do ex-secretário de cultura Jorge Portugal, que esteve à frente da pasta durante o período de janeiro de 2015 a outubro de 2017. Filho de Oxóssi, ele nasceu em Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo baiano, em 05 de agosto de 1956. Construiu uma reconhecida trajetória como educador, poeta, compositor e comunicador.

Seu nome se tornou mais conhecido por seu trabalho como professor de língua portuguesa e redação, apresentador e idealizador de projetos educativos e culturais como Aprovado, Tô Sabendo, Circulador Cultural e Manuel Faustino, este último, batizado em homenagem a um dos heróis da Revolta dos Búzios, integrava alunos da rede pública a cursinhos particulares de pré-vestibular. Porém, está também presente na memória afetiva de muitos baianos através de composições de sua autoria como “A massa”, em parceria com Raimundo Sodré, e “Alegria da Cidade”, parceria com Lazzo Matumbi, com quem também compôs “14 de maio”, que traz uma mensagem forte sobre as desigualdades sociais vividas pela população negra.

À frente da pasta da cultura, buscou pensar a área de forma integrada à educação, com ações voltadas para esta transversalidade, como as Escolas Culturais, e idealizou projetos como o Concha Negra e o Janela Baiana, uma celebração à música, cultura e ancestralidade afro baiana no âmbito da Nova Concha Acústica, que foi entregue durante a sua gestão.

A SecultBA solidariza-se aos amigos e familiares, e externa agradecimentos pela contribuição de Jorge Portugal para a pasta, e para a cultura e educação baiana.

Quem era Jorge Portugal

Jorge Portugal nasceu em 5 de agosto de 1956, na cidade de Santo Amaro, no recôncavo da Bahia. Formado em Letras pela Universidade Federal da Bahia, ele foi um educador, poeta, letrista e compositor brasileiro. O educador ficou conhecido por obras voltadas para estudos universitários, como o livro “Redação é assim”, adotado por cursos pré-vestibulares de Salvador. Portugal se consolidou como apresentador de televisão ao liderar por nove anos um programa educativo na TV Bahia.

Entre as letras de sucesso compostas por Jorge Portugal está “Só se vê na Bahia”, escrita em parceria com Roberto Mendes e outras composições, que ficaram marcadas nas vozes de Gal Costa, Maria Bethânia e Elba Ramalho, como “Vida vã”, “Filosofia pura” e “A massa”.

Em 2015, Portugal foi nomeado secretário de Cultura da Bahia, onde ficou até 2017. Jorge Portugal deixa esposa, Rita Vieira, e três filhos, o sociólogo Caetano Ignácio, a atriz Bárbara Bela e o jornalista Thiago Dantas.

*com informações do G1 Bahia

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios