Regional

Moro diz que Bolsonaro queria rebelião armada contra medidas sanitárias

Jair Bolsonaro e Sergio Moro

Jair Bolsonaro e Sergio MoroFoto: (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro rebateu as acusações do presidente Jair Bolsonaro, feitas nesta segunda-feira (1). O chefe do Executivo chamou o ex-juiz Federal de “covarde” ao acusá-lo de dificultar a posse e o porte de armas no Brasil.

Conforme Moro, a flexibilização é medida que pode ser legitimamente discutida, “mas não se pode pretender, como desejava o presidente, que sejam utilizadas para promover espécie de rebelião armada contra medidas sanitárias impostas por governadores e prefeitos”.

“A portaria apenas esclarecia a legislação e deixava muito clara que a prisão era medida excepcional e dirigida principalmente aquele que, ciente de estar infectado, não cumpria o isolamento ou quarentena. (…) Acredito em construir políticas públicas mediante diálogo e cooperação, como deve ser, de nada adiantando ofensas ou bravatas”, afirmou Moro na rede social.

Durante rápido encontro com apoiadores no Alvorada, Jair Bolsonaro disse que o ex-ministro tentou criar dificuldades para flexibilização de leis sobre porte e posse de armas. “Para vocês entenderem quem estava do meu lado, essa IN (Instrução Normativa) 131 é da PF, mas por determinação do Moro. Ignorou decretos meus para dificultar a posse de arma de fogo para as pessoas de bem”, disse o presidente. “Assim como essa IN, tem uma portaria também que o ministro novo revogou que, apesar de ter força de lei, ela orientava a prisão de civis”, disse Bolsonaro.

“Por isso que naquela reunião secreta o Moro ficou calado de forma covarde. E ele queria ainda uma portaria depois que multasse quem estivesse na rua… Perfeitamente alinhado com outra ideologia que não a nossa. Graças a Deus ficamos livres dele”, completou. 

Fonte: folhape

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios