PolicialRegional

ANDORINHA: Defesa afirma que irá recorrer da decisão do júri que condenou assassino do próprio tio a 29 anos de cadeia.

ANDORINHA: Defesa afirma que irá recorrer da decisão do júri que condenou assassino do próprio tio a 29 anos de cadeia.

Foto: Ilustrativa

Abdias Ferreira de Oliveira, acusado de ter matado o próprio tio, Paulo Ferreira da Conceição, crime ocorrido no mês de abril de 2014, na Fazenda São João, interior de Andorinha, foi levado a júri popular nesta quarta-feira (19), e condenado a 29 anos de prisão.

 Durante a realização do júri, o advogado, Marcus Rebouças, relatou que Abdias teria sido afrontado por seu tio. Antes de acontecer à confusão, Paulo Ferreira teria ido até a casa do sobrinho, e conversando com a esposa de Abdias, teria ficado chateado porque o sobrinho não havia mandado a esposa preparar o pato, como havia sido combinado entre os dois, e logo em seguida teria ofendido o sobrinho chamando o mesmo de safado.

Na sequência, Paulo Ferreira, juntamente com Abdias, fazendo uso de bebida alcoólica se desentenderam, Paulo armado com uma faca, teria ainda enforcado Abdias, que conseguiu se soltar foi até sua residência e retornou com uma arma disparou um tiro e terminou matando o próprio tio.

 Durante o júri, por diversas vezes, o advogado tentou derrubar a tese de crime qualificado que foi sustentada pela representante do Ministério Público, onde a pena poderia chegar a trinta anos.

 Em sua defesa, o advogado afirmou que Abdias tinha consciência que matou o tio, que queria pagar pelo crime, e fez referências com relação à pessoa do réu, afirmando que ele tinha bom comportamento, inclusive o patrão do réu teria feito elogios ao trabalho desempenhado pelo mesmo, disse que ele é um bom amansador de burro, quando trabalhava em sua roça,”não existe crime qualificado, o Abdias está ciente do crime que ele cometeu, mais não podemos esquecer que aconteceu um fato antes do homicídio, então a vítima sabia que algo poderia acontecer, até porque depois de armado com uma faca, a vítima enforcou Abdias, e possivelmente com medo, Abdias largou a mãe, o filho, e a esposa e fugiu pra casa, retornando armado, atirou no Paulo que antes também armado já teria efetuado um disparo. O Abdias quer pagar sua dívida, ele vai para o presídio, ele não é do PCC não, enquanto esteve preso teve bom comportamento, por isso afirmo mais uma vez, o crime não se trata de homicídio qualificado” defendeu Marcus Rebouças.

 Logo após o resultado da sentença, o advogado afirmou que a pena aplicada foi extremamente excessiva, e antes do término do júri, o advogado recorreu da sentença mediante a apresentação de recurso de apelação, o qual deverá ser julgado pelo Tribunal de Justiça, podendo o Júri ser anulado e outro ser realizado.

 Abdias a qualquer momento dever ser levado para o presídio em Juazeiro, onde vai cumpri a pena.

 

 

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios