RegionalSaúde

BONFIM: Após ingestão de medicação criança chega a UPA com frequência cardíaca atingindo 150 bpm.

BONFIM: Após ingestão de medicação criança chega a UPA com frequência cardíaca atingindo 150 bpm.

Imagem relacionada
Foto ilustrativa (Dipirona foi trocado por Berotec

Com a frequência cardíaca alterada, uma criança de 8 anos de idade, residente no município de Senhor do Bonfim, teve que permanecer internada no Hospital Dom Antônio Monteiro, porque o coração chegou a bater 150 vezes por minuto.

 Segundo tabela do site tua saúde, os batimentos cardíacos de uma criança de 6 a 8 anos de idade, varia entre 70 e 120 batimentos por minuto.

 Bastante nervoso e às vezes até chorando, o pai da criança contou ao site Ivansilvanoticia que estava em casa com o filho, quando a criança passou a ter febre “liguei para minha esposa e contei o que estava acontecendo, então ela pediu que eu desse um remédio (Dipirona) que estava em cima do armário, na agonia peguei o remédio trocado e coloquei 40 gotas (Berotec), na boca de meu filho, em questão de segundos ele passou a reclamar de dores nas costas e começou a tossir, imediatamente retornei a ligação para minha esposa, ela veio rápido para casa, quando fomos verificar o remédio , eu tinha dado o medicamento trocado, em vez do remédio para febre, dei o remédio que era usado em nebulização, para cansaço (Berotec)” relatou o pai.

 Imediatamente a criança foi socorrida para a UPA 24h, foi atendida pela médica plantonista, que temendo uma parada cardíaca deixou a mesma em observação e a equipe de sobre aviso, enquanto, segundo a mãe, a família providenciava um bioquímico para fazer um exame de sangue, para que assim pudesse adotar os procedimentos. Diante da dificuldade da família em localizar um profissional, a médica resolveu transferi a criança para o HDAM (Hospital Dom Antônio Monteiro), aonde foi medicada por outra médica que prescreveu um tranquilizante enquanto aguardava regulação para a região do São Francisco, o que não foi necessário, visto que neste domingo (05), os batimentos da criança reduziram, baixando de 140, para 85 bpm (batimentos por minuto).

 Informações que o medicamento dado a criança de forma errada (sem intenção), geralmente é recomendada 10 gotas para adultos em nebulização, no incidente acontecido no último sábado (05), a criança ingeriu 40 gotas.

 Diante da falta de um bioquímico na UPA para coleta do sangue e posteriormente a realização do exame, a secretária de Saúde, Angeli Matos, explicou para a nossa equipe que o profissional fica de sobreaviso no Hospital Dom Antônio Monteiro.

 Na manhã deste domingo, em contato com a mãe da criança, ela contou que a criança estava bem, e que agora iria solicitar uma consulta para que o filho fosse examinado por um cardiologista “vou continuar rezando a Deus que não tenha ficado sequelas em meu filho” disse a mãe; que também agradeceu a preocupação dos profissionais da UPA “assim que chegamos fomos logo atendidos, eles ficaram o tempo todo em cima do meu filho, o que a médica pode fazer percebi que ela fez e mesmo depois que fomos para o hospital me ligaram querendo saber notícias, então isso nos deixa contente e por isso quero agradecer.

 A secretária de saúde, Angeli Matos, reiterou o cuidado que se deve ter na hora de tomar ou dar algum medicamento, é preciso muito cuidado.  “É por isso que a pessoa não pode se automedicar” finalizou.

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios