PREFEITURA DE ANDORINHA maio
Regional

Ações da Câmara de Senhor do Bonfim – 17 -07-2018

Ações da Câmara de Senhor do Bonfim - 17 -07-2018

Nesta terça-feira, dia 17, foi iniciado os trabalhos do Legislativo Bonfinense, presidido pelo vereador Reinaldo Ferreira Santana, com a seguinte:

Apedido do Sindicato dos Professores, SINTESB a Câmara Municipal de Senhor do Bonfim, oficializou a formação de uma comissão, para negociar, com o executivo o acordo salarial com os professores.

comissão ficou formada pelos vereadores: Edson Ribeiro, Lucia Cerqueira e Adreilto Almeida.

O Professor Genilson Torquato, presidente do Sindicato dos Professores, fez uso da palavra na tribuna da Câmara,quando desabafou,contra atitude do atual governo em relação aos direitos adquiridos pelos profissionais de educação no Município de Senhor do Bonfim.

Presidente do SINTESB pediu e cobrou mais empenho do Poder Legislativo em relação a causa de cumprimento de uma lei Federal, que não vem sendo respeitado pelo atual gestor e que os professores apostavam na seriedade daquela Casa Legislativa.

Matérias constantes:

Projeto de Lei do Executivo nº 009/2018

Ofício nº 1492, oriundo do tribunal de contas dos municípios;

Parecer Prévio do pedido de recosideração

Moção de Pesar nº 001/2018, de autoria do vereador Alexandre Ferreira;

Ofício nº 101/2018, oriundo da 3ª Promotoria de Justiça de Senhor do Bonfim;

Ofício nº 06/2018, oriundo da Federação Nacional do Culto Afro-Brasileiro;

Ofício S/N, oriundo da CDL de Senhor do Bonfim;

Convite da Paróquia de Senhor do Bonfim – Comunidade Santos Dumont – para a festa do Excelso Padroeiro Santíssimo Redentor;

Convite do PSOL para debate sobre a àgua.

ORDEM DO DIA

Vereador Adreilton Almeida: Falou da desconfortada situação dos Professores e o prejuízo por parte dos alunos, pois a greve não era uma vontade da categoria e que tudo aquilo, não era por falta de dialogo, entre a categoria e o executivo, pois os direitos do professor e garantido por lei e lei não se discute se cumpre.

Disse ainda que se as negociações, não avançaram não se pode atribuir a culpa ao sindicato dos profissionais em educacão, que vem sendo parceiro do Governo.

Foi votada ainda na Sessão desta Terça-feira, a Comissão, que vai analisar as contas do Ex-Prefeito, Edvaldo Martins Correia, exercico 2015, que teve a recomendação de reprovação pelo TCM,será apareciada pela Câmara Municipal.O presidente da mesa diretora Reinaldo Ferreira Santana,promoveu a eleição da comissão responsavel pela apreciação das contas do ex-Prefeito Correia.

Membros Sorteados foram:

-HERMOGENES ALMEIDA

-JOÃO CARLOS DE CASTRO

-ALEXANDRE FERREIRA

A publicação, será oficializada nesta quarta-feira, dia 18, logo após, os edis estarão reunidos para definifição de quem será o Presidente, Relator e Menbro.

Moção de Pesar nº 001/2018, de autoria do vereador Alexandre Ferreira; em homengem ao ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal Zezinho da Canoa, falecido recentemente em nosso Município.

A Moção foi discutida pelos vereadores:

Alexandre Ferreira;

João Carlos de Castro;

Eliseu dos Temperos.

ORDEM DAS BANCADAS

Cleito Vieira: Falou sobre a necessidade de empenho daquela Casa Legislativa em prol da causa dos Professores da rede Municipal e que os edis,necessitavam aprofundar-se mais sobre os anseios da classe educadora de nosso Município.

Eliseu dos Temperos: Parabenizou o colega Cleito Vieira, pela vitoria na mesa diretora daquela Casa Legislativa e pediu,quando assumir,trate bem o povo;

O edil, defendeu respeito aos professores,quando solicitarem espaço naquela Casa, merecia um espaço maior e não o tempo pequeno que foi oferecido aos educadores naquela noite;

Pediu aceleração na resolução da causa dos professores, pois vem causando prejuizo a nossa população.

Carlos de Tijuaçu:Fez agrdecimentos aos colegas, que votaram em seu nome para a presidencia da Câmara,quando foi derrotado por 8×6,para o seu colega Cleito Vieira.Pediu ainda que seu nome fosse incluido na comissão de negociação com o prefeito.

Laércio Junior: Disse que o povo ali presente não estava querendo nada mais do que os seus próprios direitos adquiridos pelos profissionais de educação e disse que o atual prefeito, gostava de descumprir leis.

O edil,disse que o piso salarial dos profissionais da educação, era constitucional e que o Município não respeitava.

Fonte: “ASCOM”

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios