Regional

Comando da 54ª CIAPM relata como aconteceu prisão do policial que estaria envolvido em assaltos

O comando da 54ª CIPM de Campo Formoso, enviou nota para a imprensa, relatando como aconteceu a prisão e condução do Sargento Edwilson Sena, acusado de está envolvido em assaltos realizados a feirantes na região de Antônio Gonçalves e Campo Formoso.
Confira a Nota;
Na data de ontem, o Comando da 54 CIPM foi informado através do canal próprio que existia um procedimento judicial a ser cumprido. Este procedimento judicial consistia em três etapas:
1. Prisão do Sgt PM EDWILSON SENA, acusado de ter participado de um roubo a feirantes na BA-220, onde foi subtraído a quantia de R$ 9000,00;
2. Busca e Apreensão na residência do mesmo é
3. Busca e Apreensão na residência do seu genitor (Soldado da RR Agostinho).
Diante de tal procedimento e com a determinação da SSP/BA, este Comando designou duas frações de tropa (uma comandada pelo Cap PM Gil e outra pelo Ten PM Alan), para juntamente com uma Guarnição da CIPE-Caatinga e prepostos da Polícia Civil cumprir o referido mandado.
A todo instante nossa maior preocupação foi a de que fosse cumprido o mandado, sem violar a condição de policial militar que o graduado possui. *Chamo atenção que isso está em fase de investigação e é dado pelo ordenamento jurídico vigente o direito a ampla defesa e ao contraditório, ou seja, ninguém será condenado sem sentença transitada em julgado.

Nesta diligência foi realizada a condução do referido graduado a Delegacia, conforme mandado de prisão, onde ele foi ouvido e será encaminhado para o BPChq.
Foram encontradas na sua residência uma arma de sua propriedade, o valor em espécie de R$ 2000,00 e um brucutu.
Na residência do seu genitor foi encontrado uma espingarda cal. 12, sendo necessário a prisão em flagrante do genitor do mesmo por posse ilegal de arma de fogo.
Isto foi o que ocorreu. O graduado foi conduzido por PM e seu estado físico e de dignidade pessoal foi respeitado conforme nosso pensamento inicial.
Pessoas estranhas a nossa Instituição, as vezes aproveitam para explorar uma situação que atinge, frontalmente, a nossa Polícia Militar, sem medir as consequências de seus atos.
Certamente, ao chegar a Corregedoria, a Delegacia estará encaminhando uma cópia de todo o mandado, onde será aberto por aquela casa correicional, o devido processo legal para que o mesmo possa exercer a sua defesa.
Tudo mais que ouvirem, longe do que fora relatado, é boataria e que não deve ser levado em conta.
O Comandante Regional a todo momento, acompanhou o cumprimento do mandado e teve a preocupação de mandar este Comandante, pessoalmente, acompanhar o policial até a sua entrega na Depol, para que o mesmo não sofresse nenhum tipo de violação, o que foi feito.
Espero que possamos mais uma vez, vencer este percalço e seguir em frente fortalecendo a nossa Instituição quase Bicentenária, de homens e mulheres de bem.

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique Também

Close

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios