Regional

Jaques Wagner faz ofensiva para evitar separação da base do PT

Resultado de imagem para politica

O ex-ministro Jaques Wagner (PT) iniciou uma ofensiva para evitar fissuras na base aliada ao Palácio de Ondina. Novo coordenador do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Bahia (Codes), Wagner estabeleceu como prioridade concentrar esforços nas negociações com a bancada governista na Assembleia Legislativa e dirigentes de partidos alinhados ao PT.  O petista decidiu entrar pessoalmente em campo diante dos sinais de aproximação entre o grupo político comandado pelo prefeito ACM Neto (DEM) e líderes de siglas que apoiam, ao mesmo tempo, o governador Rui Costa na Bahia e o presidente Michel Temer (PMDB) no Congresso Nacional. A tarefa mais urgente, segundo interlocutores do ex-ministro, é impedir um acordo entre a oposição, o PP e o PSD nas disputas pelo comando da Assembleia e da União dos Municípios da Bahia  (UPB). Alertado pelo avanço da costura dos adversários com parte da ala governista, Wagner teme que o eventual acerto deflagre o processo de debandada na base e imobilize o governo no Legislativo a partir de 2017.

Cerca Lourenço
As mudanças no PTN, que passará a se chamar Podemos a partir do próximo dia 10, colocaram em perigo a musculatura da legenda na Bahia. Com a alteração, abre-se uma janela para que parlamentares e prefeitos troquem de sigla sem risco de processo por infidelidade partidária. Caso do deputado estadual Alex Lima, que vai aproveitar a brecha para ingressar no PDT. A possibilidade de debandada provocou tensão entre cardeais do PTN baiano. Sobretudo, o deputado federal João Carlos Bacelar, presidente estadual do partido. Recentemente, Bacelar intensificou os movimentos para garantir a permanência de correligionários com mandato eletivo. A estratégia passa por promessas de mais poder no comando do futuro Podemos  e cargos no governo do estado.

Sinal verde
Após as denúncias sobre cobrança irregular de multas sobre infrações de trânsito de competência exclusiva da prefeitura,  noticiada durante a semana pela Satélite, a direção do Detran e da Transalvador sentaram à mesa, anteontem, para discutir a relação e solucionar o  impasse. Em nota, o Detran se disse “disposto a regularizar os trâmites de processamento e cobrança dos autos de infração de competência municipal”. Ainda segundo o comunicado,  os dois órgãos concordaram em criar “uma câmara de discussão sobre o sistema de processamento das multas, com o objetivo de evitar prejuízos para o estado e a prefeitura de Salvador”.

 Novo rumo
Nomeado há menos de três meses para a chefia do Incra na Bahia, o ex-prefeito de Camaçari Helder Almeida (DEM) vai entregar o cargo até o fim do mês. De acordo com aliados próximos ao democrata, ele deixará o Incra para ocupar uma secretaria de destaque na administração do prefeito eleito da cidade, Antônio Elinaldo (DEM). A pasta de Governo, que engloba atribuições similares às da Casa Civil, é o caminho provável. Almeida assumiu o Incra por indicação do deputado federal Paulo Azi (DEM).

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios