Regional

Após prisão de ex-presidente, TJ-BA diz que ‘o importante é que a verdade prevaleça’

Fonte: Bahia.ba

Foto: TJ-BA/Nei Pinto

Foto: TJ-BA/Nei Pinto

O Tribunal de Justiça da Bahia se manifestou nesta sexta-feira (29), sobre a nova etapa da Operação Faroeste que cumpriu um mandado de prisão preventiva contra a ex-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Maria do Socorro Barreto Santiago.

A Policia Federal cumpriu ainda três mandados de busca e apreensão. Todos expedidos pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Og Fernandes.

Através de nota, o TJ-BA diz estar “ciente desta nova fase da operação denominada ‘Faroeste’, realizada na manhã desta sexta-feira e acompanha as medidas adotadas pelo Superior Tribunal de Justiça, órgão responsável por esse processo”, afirma o comunicado.  “O TJ-BA adota todas as medidas cabíveis para colaborar com a investigação, sempre respeitando o “Princípio do Contraditório” que preserva a proteção ao direito de defesa, de natureza constitucional, conforme consagrado no artigo 5º, inciso LV: “aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e a ampla defesa, com os meios e recursos a ele inerentes. Para o Presidente do TJ-BA em exercício, Desembargador Augusto de Lima Bispo, o importante é que a verdade prevaleça e a paz possa voltar a fazer parte desta família composta por quase 8 mil servidores, 595 juízes e 60 desembargadores que trabalham com presteza, lisura e dedicação ao Poder Judiciário. O Superior Tribunal de Justiça, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal são as instituições mais recomendáveis, neste atual momento, para prestar os devidos esclarecimentos”, finaliza a nota.

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique Também

Close

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios