Regional

Eleição da Câmara de Antônio Gonçalves estaria tirando a tranquilidade do prefeito, Roberto Carlos.

Eleição da Câmara de Antônio Gonçalves estaria tirando a tranquilidade do prefeito, Roberto Carlos.

A eleição para a mesa da Câmara de Antônio Gonçalves, que acontecerá na próxima sexta-feira (10), é o assunto mais comentado na cidade.

As apostas estão aumentando a cada dia, e até o dia da eleição, informações que várias peças ainda poderão se movimentar nesse jogo chamado briga pelo poder.

 Segundo se comenta na cidade, a eleição poderá acontecer com chapa única, a vereadora Zete, que encabeça a única chapa poderá ser a primeira mulher a presidir a câmara de Antônio Gonçalves.

 O ex- presidente da Câmara, Roni de Olga, afirma que a eleição será tão mole quanto mastigar água (mas segundo ele, em contato com a nossa equipe, o mesmo não teria dito pra quem seria mole). Já o vereador Laércio Jr, leitor do site Ivansilvanoticia, ao ler o comentário do ex-presidente, Roni de Olga, afirmou que nunca viu uma eleição de Câmara ser mole (o vereador de Bonfim, mesmo sendo vereador de primeiro mandato tem grande experiência quando o assunto é eleição de câmara, até porque, o pai dele foi vereador por seis mandatos em Bonfim, e foi eleito presidente da Câmara por duas vezes, e  recentemente foi o principal articulador do futuro presidente da Câmara, Cleiton Vieira).

Acirrada ou não, o certo é que a oposição já mexeu a primeira pedra, já saiu na frente quando protocolou sua chapa, e já teria garantido cinco votos: Zete, Célia, Genivalda, Vuzinha e Jean Carlos, o que seria suficiente para a vereadora Zete ser proclamada presidenta para o biênio 2019 e 2020.

O grande problema e a expectativa maior, gira em torno do prefeito Roberto Carlos, da ex-prefeita Irene Vieira, e do médico e ex-secretário, Orlindo Carvalho, que ainda não mexeram as pedras que eles têm sobre o tabuleiro.

 O grupo situação liderado por R.I.O, (Roberto, Irene e Orlindo), tem quatro nomes para escolher quem encabeçará a chapa: Jurandir, Nego Mano, Sérgio e Jânio do Zeca. Informações que o prefeito Roberto Carlos e a ex-prefeita, Irene Vieira, estão viajando, e deverão chegar à cidade neste final de semana.

 O grande X da questão é: se os quatro vereadores da situação não chegarem a um acordo, quem ganha à eleição é a oposição.  Outro X: segundo comentários, a eleição da Câmara está nas mãos do prefeito Roberto Carlos, o grupo do prefeito hoje tem seis vereadores, só que dois: Genivalda e Vuzinha estão apoiando a candidatura da vereadora Zete, mas se o grupo do prefeito decidir que o candidato será um dos quatro será que Vuzinha e Genivalda irão votar na candidata da oposição, ou no candidato do grupo?

 A briga é feia, mas na verdade, quem está entre a cruz e a espada é o prefeito Roberto Carlos, isso porque, o TCM ainda irá julgar as contas do seu primeiro ano de mandato, se forem aprovadas, tudo bem, mais se forem reprovadas, o prefeito precisará de seis votos para reverter o parecer caso venha opinando pela rejeição, por isso o prefeito está pisando em ovos, porque, quer queira, quer não, ele continuará nas mãos dos vereadores.

 Então para o gestor, nesse momento seria mais cômodo convencer o quarteto aliado (Jurandir, Jânio, Sérgio e Mano), a deixarem uma mulher presidir a câmara de Antônio Gonçalves, e lá na frente, caso as contas de 2017 venham com parecer opinando pela rejeição, o prefeito terá o voto de todos os vereadores, e o parecer será derrubado pela Câmara (seria mais cômodo para o prefeito).

 O certo é que o gestor terá que ter muito jogo de cintura, se ficar, o quarteto aliado pega, se correr, a oposição come, então até o dia 10, o gestor terá que ter muita sabedoria para mexer as pedras corretas.

 

Vamos aguardar!

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique Também

Close

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios