Temer volta a cogitar reforma da Previdência após eleição

Temer volta a cogitar reforma da Previdência após eleição

Com dificuldade de angariar os 308 votos necessários na Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer voltou a cogitar a possibilidade de votar a reforma da Previdência somente após a campanha eleitoral de outubro.

De acordo com a Folha, o Palácio do Planalto recebeu a avaliação de que cresceu na base aliada a defesa de um adiamento da apreciação da matéria.

A previsão é de a discussão seja iniciada no dia 19 de fevereiro e a votação aconteça até o dia 28. Pelo último cálculo feito pelo governo, há apenas 270 votos favoráveis e parlamentares relatam que só irão ser favoráveis se houver perspectiva de vitória. Em ano eleitoral, eles temem colocar em risco as suas reeleições por defenderem um tema controverso e antipopular.

O próprio presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), em café da manhã com jornalistas nesta quinta-feira (8), admitiu que, se a reforma não for votada agora “pode sair em novembro”.

em - Regional

Envie um Comentário