Regional

Promotor tachou de “abuso” decisão do presidente da Câmara de Jaguarari.

Diante de toda polêmica que se instalou no município de Jaguarari, justamente nesse momento em que a população precisa  acompanhar o desenrolar da Comissão que apura possível irregularidade cometida por empresa de trasportes contratada pelo município, aonde o gestor terá que responder podendo até ser casado pela câmara, o presidente da casa, Márcio Gomes, assinou portaria, publicada na ultima quinta- feira (30) no Diário Oficial que visa controlar, e até proibir o acesso da imprensa no espaço público (Câmara de Vereadores).

Consta na Portaria 025/2017 que todas as vezes que tiver sessão, o profissional de impressa terá 24hs para solicitar seu cadastramento, e após avaliação do pedido, o mesmo decidirá.

Em um dos artigos, cita que a sessão do legislativo poderá ser transmitida  por emissoras devidamente credenciada e autorizada, desde que as sessões sejam transmitidas até o final.

E agora, o mais estranho, quando o artigo terceiro menciona que somente poderão frequentar as sessões, no exercício de suas funções, os agentes de imprensa credenciados na forma da portaria, como punição, os agentes que desrespeitarem poderão ser impedidos ou até mesmo proibidos de acompanhar os trabalhos legislativos, salvo na condição de cidadão.

A portaria não explica se o credenciamento seria para o profissional ter acesso ao plenário, ou ter acesso apenas ao salão aonde acontece as sessões.

Ao fazer uma rápida avaliação sobre a decisão do presidente da câmara, um promotor classificou o ato de “abuso”.

Da redação do site ivansilvanoticia com informações do radialista, Ivan Silva.

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios