Após ser destituído do comando do PSDB, Tasso critica Aécio: ʹTemos diferenças profundasʹ

Após ser destituído do comando do PSDB, Tasso critica Aécio: ʹTemos diferenças profundasʹ

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), destituído da presidência interina do PSDB nesta quinta-feira (9) pelo senador Aécio Neves (MG), criticou o tucano afirmando que os dois têm diferenças “muito profundas”. “Desde comportamento político, comportamento ético, visão de governo, fisiologismo, a questão de fisiologismo desse governo. Não é que ele seja fisiologista, o que eu não acredito, mas concordar e se omitir é tão grave quanto ser”, afirmou.

De acordo com Tasso, Aécio o procurou para pedir que ele deixasse a presidência interina do partido em prol da “equidade” da disputa.”Eu disse para ele que pedia dele uma certa sinceridade quando viesse argumentar as razões, porque, afinal de contas, nós éramos amigos, somos, espero, durante 30 anos, e que eu sabia perfeitamente que ele não queria isso em nome da equidade”, disse Tasso. “E pedi apenas para que ele falasse comigo com toda a franqueza: que ele, na verdade, não queria que eu fosse candidato nem presidente do partido, que era essa a questão, porque nós temos hoje diferenças profundas”, acrescentou.

Tasso havia assumido interinamente o PSDB após Aécio se licenciar do cargo por ter sido gravado pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, da JBS. Nesse período, os grupos dos dois se afastaram, principalmente porque Aécio defendeu que o PSDB continuasse na defesa do governo do presidente Michel Temer, já Tasso, pedia o desembarque da legenda. No dia 9 de dezembro, o PSDB vai eleger o novo presidente para os próximos dois anos. Tasso já lançou candidatura. Até a disputa, o partido será presidido de forma interina pelo ex-governador de São Paulo Alberto Goldman.

em - Regional

Envie um Comentário