Líder do PSDB diz que partido ʹvai pagar caroʹ se votar a favor de Temer em denúncia

Líder do PSDB diz que partido ʹvai pagar caroʹ se votar a favor de Temer em denúncia

Em conversa com o blog da jornalista Andréia Sadi, no portal G1, o líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Ricardo Tripoli (SP), afirmou nesta quarta-feira (27), que seu partido vai “pagar caro” na eleição de 2018 se a bancada votar a favor do presidente Michel Temer na segunda denúncia na Câmara dos Deputados. Para ele, antes do afastamento de Aécio Neves do mandato, determinado nesta terça (26) por ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a bancada do PSDB podia entregar votos parecidos com os entregues na primeira denúncia. Ou seja: um placar dividido.

Na primeira denúncia, foram 22 votos a favor de Temer contra 21 da bancada do PSDB. Tripoli acredita que os tucanos podem sair ainda mais desgastados do que na primeira denúncia, se apoiarem Temer. “Eu voto pela admissibilidade. Tem este elemento novo que é o fato do Aécio. Você já tinha um problema que, cada vez mais próximo da eleição, mais difícil fica. Quem votou pela não admissibilidade e votar a favor agora pode corrigir o rumo pela história do PSDB. Agora, quem votou pela admissibilidade da primeira denúncia e agora mudar, na eleição, pagará um preço caro. Quer dizer que na primeira denúncia você entendeu que havia motivos e agora não?”, questiona o líder do PSDB.

O líder afirmou que pode liberar os deputados mesmo diante do fator Aécio – mas disse que, antes, irá reunir a bancada “para refletir”.
Na primeira votação, Tripoli orientou pela admissibilidade da denúncia. “Esta denúncia é mais robusta, mas preciso ouvir a bancada”, ressaltou.

em - Regional

Envie um Comentário