Presas confirmam regalias para irmã de Aécio em penitenciária de BH

A advogada de duas das cinco detentas que têm direito à cela especial na Penitenciária Estevão Pinto, na Região Leste de Belo Horizonte, teme que um motim ou uma rebelião aconteça em breve no local. Isso porque as presas estariam revoltadas com as regalias e tratamento diferenciado que a irmã do senador Aécio Neves, Andrea Neves, estaria recebendo na unidade.

De acordo com Paula Marzan, após a chegada de Andrea, as presas que ocupavam celas especiais foram colocadas na chamada ‘cela do castigo’, para dar espaço à irmã do senador.
“As agentes chegaram nas celas, mandaram elas juntarem as coisas delas, eram três presas numa cela e duas na outra. Todas têm curso superior e fazem jus à cela especial porque têm nível superior”, explicou a advogada. “Elas pegaram as coisas, os objetos pessoais delas, e foram levadas para uma ala que eles chamam de triagem. As presas nomeiam esta ala de triagem de ‘cela do castigo’, porque todo mundo que comete falta grave dentro do sistema é levado para esse castigo e fica lá isolado”, acrescentou Paula Marzan.

A jornalista, inclusive, teria recebido pertences como roupa de cama, pijama, além da visita do marido fora do prazo normal. Andrea também não usaria algemas e teria alimentação diferenciada, chegando a distribuir pão de forma com maionese e atum para as outras detentas.

A situação fez com que algumas presas encaminhassem cartas à direção da penitenciária denunciando a situação. A reportagem da Itatiaia teve acesso a algumas das correspondências das detentas.

Tanto a defesa de Andrea Neves quanto a Secretaria de Administração Prisional já haviam negado anteriormente que a irmã estivesse recebendo tratamento diferenciado.

em - Regional

Envie um Comentário