Regional

Citado em delação, assessor de Temer pede demissão para preservar “dignidade”

Citado em delação, assessor de Temer pede demissão para preservar

O assessor especial da Presidência, José Yunes, pediu demissão do cargo, no início da tarde desta quarta-feira (14), depois de ser citado na delação do ex-diretor da Odebrecht Cláudio Melo Filho. A informação foi confirmada pela Secretaria de Imprensa do Palácio do Planalto. Amigo de Michel Temer (PMDB) há mais de 50 anos, Yunes trabalhava diretamente com o presidente.

Na carta, entregue ao presidente, Yunes solicitou afastamento do cargo para preservar sua “dignidade”. Em um trecho do texto, ele destacou que, nos últimos dias, viu o nome “jogado no lamaçal de uma abjeta delação”. “Repilo com força de minha indignação essa ignominiosa versão”, afirmou Yunes.

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios