Regional

MPF investigará conduta de Bolsonaro por saudar torturador de Dilma Rousseff

O Ministério Público Federal (MPF) informou nesta quarta-feira (20) que irá analisar os questionamentos recebidos à conduta do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) na votação na Câmara que definiu o prosseguimento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). De acordo com o jornal O Globo, o órgão recebeu 17.853 manifestações de repúdio às palavras do parlamentar desde o último domingo (17). Segundo o órgão, todas as reclamações serão tratadas em procedimento a cargo do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Ao proferir seu voto, Bolsonaro dedicou seu voto à memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, reconhecido pela Justiça de São Paulo, em 2008, como torturador durante a ditadura militar. O Partido Verde (PV) entrará com uma representação contra o deputado no Conselho de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar. A secção fluminense da Ordem dos Advogados (OAB) também prepara uma ação jurídica para pedir o impedimento do parlamentar ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock de Anúncios Detectado

Favor Desabilitar Bloqueador de Anúncios. Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios